Dou testemunho de vós

ESTROFES À GLÓRIA DO QUARTO MUNDO DE TODOS OS TEMPOS

Estrofes à glória do Quarto Mundo Padre Joseph Wresinski Adro das Liberdades e dos Direitos Humanos no Trocadéro, Paris a 17 de Outubro de 1987.

ESTROFES À GLÓRIA DO QUARTO MUNDO DE TODOS OS TEMPOS

Milhares e milhares de crianças, de mães e de pais que morrestes de miséria, de fome e de quem nós somos os herdeiros ! Vós que estáveis entre os vivos, não é a vossa morte que eu evoco hoje, neste Adro das Liberdades, dos Direitos do Homem e do Cidadão.

É da vossa vida que dou testemunho. Dou testemunho de vós, mães cujos filhos condenados à miséria estão a mais neste mundo.

Dou testemunho de vós, crianças retorcidas pelas dores da fome e que, já tendo perdido o sorriso, ainda não perdestes a vontade de amar.

Dou testemunho de vós,milhares e milhares milhares de jovens que, sem motivo para acreditar ou para existir, ainda procurais, em vão, um futuro, neste mundo insensato.

Dou testemunho de vós, pobres de todos os tempos, ainda hoje forçados a caminhar sem destino, fugindo de terra em terra, desprezados e desonrados.

Trabalhadores sem profissão, esmagados, de geração em geração, pelo peso do labor. Trabalhadores cujas mãos, nos dias que correm, para nada servem.

Milhares de homens, mulheres e crianças cujos corações ainda batem fortemente para lutar, cujo espírito se revolta contra a injusta sorte que lhes foi imposta, cuja coragem exige o direito à inestimável dignidade.

Dou testemunho de vós, homens, mulheres e crianças que não quereis amaldiçoar, mas sim amar e orar, trabalhar e unir-vos, para que nasça uma terra solidária. Uma terra que seja a nossa terra, onde cada homem, antes de morrer, poderia dar o melhor dele mesmo.

Dou testemunho de vós, homens, mulheres e crianças cujo renome está doravante gravado pelo coração, pela mão e pelo cinzel no mármore desta Laje, no Adro das Liberdades. Dou testemunho de vós, para que os homens, finalmente, tenham o Homem em consideração e recusem para sempre a miséria como obra do destino.

0 comments Leave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.